Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Carnaval explodindo por todo o país e malas prontas para curtir uma viagem, seja para pular o carnaval, seja para descansar. E o perfil perrengue chique está aí para mostrar para todo mundo as dificuldades que muitos turistas vão encontrar em locais superlotados e com paisagens que serão deixadas de ser contempladas em nome de registrar em celulares e câmeras a presença no local, porém sem ser dar o direito de viver uma experiência ali. 

As pessoas superlotam os mesmos pontos turísticos pelo mundo em busca da mesma foto viralizada nos Instagram, ferramenta que virou referência em guias de viagens. Há uma foto perfeita, de um destino perfeito e vislumbra-se uma viagem perfeita. O que não se vê são os possíveis problemas pelo excesso de pessoas, as filas enormes para tirar a tal foto perfeita que geram viagens frustrantes, pois a expectativa está muito além da realidade. O Instagram, guia de viagens, não entrega o que promete. Espera-se em cada destino um post do instagram e não uma vivência. E nem vou falar das pessoas que se colocam em risco para tirar fotos perfeitas.

Viajar não é fácil, é preciso planejamento e plano de ação. Saber fazer mala, pesquisar opções de lazer, comprar ingressos com descontos. Por isso tanto dizem que a preparação da viagem é melhor que a viagem em si, não concordo. Preparar a viagem pode ser ótima, mas os dias em viagens, conhecer outras culturas deve e pode ser a melhor parte ou quase tão boa quanto recordar esses momentos.

Talvez saber viajar seja um processo de aprendizagem e uma forma de aprender a viajar seja turistar na cidade que mora. É muito comum ouvir de moradores locais que não conhecem pontos turísticos de suas cidades. Eu mesma, carioca, por um bom tempo, só ia ao Cristo Redentor e ao Pão de Açúcar quando minha família recebia os parentes de outros estados. Isso durou até quase os 30 anos de idade. A partir de então, passei a turistar pelo Rio. E valeu muito a pena, que cidade maravilhosa e cheia de problemas operacionais.

E você viaja para quê? Para viver as experiências naquele local, para conviver e compartilhar experiências com amigos, para se dar o direito ao imprevisto, para aprender e compreender que nem tudo vai dar certo, para visitar locais e tirar fotos que não é comum no seu ciclo de amizade, para trazer de volta mais recordações positivas que curtidas. Para ter uma experiência única, sem filtro, sem cortes, sem falsas expectativas. Viajar para ir além.

Fazer viagens é algo que pode-se aproveitar e compartilhar com os avanços das tecnologias, mas é você que poderá construir valor através de criatividade e autenticidade na sua maneira de viajar, ao se diferenciar de todas as outras pessoas que buscam sempre o caminho já trilhado e superlotado.

E como carioca vou aproveitar os próximos dias no Rio. Vou em busca de descanso, sombra e chopp gelado, já que água fresca não tem… Obrigada pela leitura e aproveite os dias da melhor forma possível para você!

Patricia Canarim


No site do Nautilos

Saiba a importância de se ter um posicionamento digital⁣⁣

– A informação é o motor do desenvolvimento
– O que é Economia Colaborativa
– Do Marketing para o Marketing Digital
– Site ou Rede social para ativar comunicação digital?
– Tráfego pago ou tráfego orgânico?
– Comunicação digital para e-commerce
– Como ter posicionamento digital?
por Patricia Canarim
Faça download agora

 

Ficou sabendo?
Radar ITS: tendências 2020
Curso online em tempo real
O curso parte de uma premissa simples: a Internet se tornou a infraestrutura básica da sociedade. Com quase 4 bilhões de usuários ao redor do mundo, a cada ano que passa mais serviços essenciais se conectam à rede, como sistemas financeiros, educação e segurança. Por isso, entender as tendências da tecnologia é não apenas importante, mas necessário nesse novo contexto.
Saiba mais

 

Glossário

Cauda Longa: O termo cauda longa provém da Estatística, que basicamente é utilizado para identificar distribuições de dados de forma decrescente. Uma de suas características é apresentar um volume de dados muito maior ao longo da cauda, comparando a uma distribuição normal. O termo ganhou popularidade com o lançamento do livro Cauda longa – A nova dinâmica de marketing e vendas: como lucrar com a fragmentação dos mercados do jornalista Chris Anderson.
Antes do lançamento do livro Chris Anderson escreveu um artigo para a revista Wired em outubro de 2004, no qual ele mencionou a Amazon.com, a Apple e o Netflix como exemplos de empresas que aplicam esta estratégia. No livro faz relação da internet com o mercado de nicho e como este é importante para os negócios em que tem na web a sua principal fonte de negócios. que deixam de dar valor unicamente para o mercado de massa, os chamados hits (produtos que vendem muito no mercado de massa) para o mercado de nicho com diversos produtos assim alongando a cauda. Nesta época de prateleiras virtuais os produtos segmentados são tão atraentes economicamente quanto os de massa.

Nicho de mercado: Nicho de mercado é uma segmentação ou um recorte do mercado para a identificação de um grupo menor de consumidores com necessidades e interesses bastante específicos.
Por causa da especificidade, é possível que o grupo recortado ainda não tenha acesso a soluções de mercado para as suas dores, dessa forma, é possível explorar esse nicho de mercado como uma grande oportunidade para a criação de novos negócios. Dessa forma, foge-se de um mercado competitivo em excesso, aproveitando-se de todas as vantagens da segmentação de mercado.

Assine a minha newsletter

Leia outros

Home Office, sua empresa está preparada?

Uma das dificuldades nas empresas que se veem diante da transformação digital é o modelo engessado de operação e o Home office pode ser uma

Por que você viaja?

Carnaval explodindo por todo o país e malas prontas para curtir uma viagem, seja para pular o carnaval, seja para descansar. E o perfil perrengue chique está aí

Vamos conversar sobre Marketing Digital

WhatsApp