Presença Digital não é opção, é realidade

Entenda a importância de ter Presença Digital a partir do volume de informações que circulam na internet. E como os avanços tecnológicos formataram uma nova sociedade que não nos permite decidir ter uma presença digital.

O acesso facilitado às ferramentas de produção de conteúdo levou para a web todo um pontecial criativo, seja com textos, imagens, áudios ou desenhos. A necessidade e desejo de exprimir nossas experiências ou criatividade sempre existiu, agora podemos compartilhar com mais pessoas e obter muito maior alcance.

O volume de dados que circulam na web é quase inimaginável e os assuntos são diversos. Apresento abaixo alguns desses dados e argumento para uma nova realidade, a Presença Digital. Para iniciar veja este infográfico produzido pela Good.is em parceria com a IBM em que apresenta a quantidade de dados criados e que circulam na web:
  • São enviados quase 3 milhões de emails por segundo
  • Subimos 20 horas de vídeos no YouTube por minuto
  • Google processa todos os dias 24 petabytes (1 petabyte equivale a 1000 terabytes) de informação
  • 50 milhões de tweets são escritos por dia
  • Amazon: são solicitados quase 73 produtos por segundo
Esses são dados assustadores porém não são únicos. Na segunda semana de novembro o Youtube divulgou novo recorde, já deixando os dados acimas ultrapassados, agora são 35 horas de vídeo por minuto. Outra informação interessante foi publicada pela Exame.com, no dia 26 de outubro de 2010: 6,4% de o todo o tráfego gerado na Internet passa pelos servidores do Google. O tráfego da internet tem aumentado em média 40% a 45% a cada ano. Estes são dados da empresa de segurança Arbor Networks.
O cenário brasileiro também é muito bom para quem pensa a internet como negócios, e uma realidade. Em pesquisa divulgada em Agosto de 2010 pelo instituto de pesquisa Ibope Nielsen Online o Brasil tem 67,5 milhões de pessoas conectadas. O surpreendente é o crescimento de 1,7% em relação ao terceiro trimestre e de 8,2% sobre o primeiro trimestre de 2009. A pesquisa ainda apresenta que a categoria com maior audiência são os Buscadores, Portais e Comunidades. São 34,7 milhões de usuários únicos em fevereiro, equivalente a um alcance de 94,5% dos 36,7 milhões de usuários ativos do mês.
Vivemos atrelados ao mundo online, praticamente tudo hoje é reduzido a bits e enviados através de cabos em velocidade semelhante da luz. Esta conquista se deve pela evolução causada pelos microprocessadores que seu barateamento proporcionou amplo acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação, tendo na internet seu maior sucesso.
Outro fator é o início da popularização dos telefones com acesso a web  uma vertente desta evolução na comunicação. O Brasil já possui 12 milhões de smarphones, dados divulgados pela Anatel em 22 de outubro de 2010. Esses dados demonstram que o mundo virtual não só é uma realidade como também estamos dependentes e vinculados tanto econômica quanto socialmente a essas tecnologias. Dá para imaginar o mundo sem celular e acesso a web?
O mundo vem se transformando e se adaptando há séculos, percebemos isso ao lembrarmos das quatro telas que mudaram o mundo: cinema, televisão, computador e celular. A tela do cinema que nos apresentou a sensação de compartilharmos experiências em público, a tela da televisão, tivemos o mundo dentro de casa. A tela do computador nos ligou ao mundo de forma rápida e passamos de meros telespectadores a ativos participantes. E agora a tela do celular nos permite interagir, participar, atuar, não somente em casa, não há limites. Como bem lembra Martha Gabriel no livro SEM e SEO.
A velocidade como adquirimos novas tecnologias e o acesso ao conhecimento é impressionante. Sabemos que o rádio levou 38 anos para se popularizar no entanto o i-pods apenas 3 anos. A rapidez como absorvemos essas novidades é explicada por uma mudança considerável no comportamento da sociedade em função da aceleração do tempo, o encurtamento do espaço e a explosão no volume de informações disponíveis. E junto a isso tudo o desejo natural das pessoas de estar em comunidade. Essa questão no Brasil é ainda mais forte, devido a cultura do brasileiro de ser naturalmente sociável. A nova sociedade apresenta novos consumidores que se relacionam em redes virtuais se fortalecem aplicando novos conceitos e exigindo das empresas novas comunicações e comportamentos.
É neste novo mundo que as corporações tentam entender e compreender por que a Presença Digital não é mais uma opção e sim uma realidade, o que difere é a qualidade desta presença. Estamos todos, pessoas físicas e/ou pessoas jurídicas, inseridos nessa nova era em que o ferramental principal são bits e nichos.
Alguns acontecimentos explicam essa realidade como o caso da Pizzaria Domino’s nos Estados Unidos. Esta não possuía nenhum atuação na web e foi fortemente afetada quando dois funcionários publicaram um vídeo no Youtube denegrindo a imagem da pizzaria. A reação ao caso foi tão forte que a Domino’s teve que rever toda sua atuação e comunicação com seus cliente.
Hoje a Domino’s tem atuação regular não somente com site mais em todas as redes sociais, inclusive disponibilizando aos clientes a possibilidade de ver por vídeo a produção da pizza desde o pedido até a entrega em casa.
Como a Domino’s percebeu não é a empresa que decide ter ou não uma Presença Digital, mas seus consumidores decidem isso, e esta pode ser por uma divulgação positiva ou negativa, dependendo como a empresa lida com com o desenvolvimento de produtos, a prestação de serviços e o atendimento ao cliente.

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário