Livro: O Diário de Bernadina

O texto que é apresentado na forma de diário está longe de ter uma conotação romanceada da história o que torna a leitura pouco interessante, pelo menos, para mim.

A dificuldade está no modelo diário. Gosto muito de ler livros históricos, principalmente os narrados por jornalistas como Ruy Castro e Fernando Morais. Talvez por isso, não tenha me adaptado a esse estilo.

Porém, a apresentação de hábitos do dia-a-dia da época foi algo que muito me atraiu na leitura. Perceber como as mulheres são tratadas, como era o pensamento da época, como o dia de 24horas era ocupado e a calma em tê-lo preenchido. Outro item é ler um português com pequenas diferenças coloquiais do atual.

E como ter um diário em pleno século XIX era algo inovador! Tecnologia de primeira, tinta e papel que possibilitou informações como aquelas chegasse até nós!

Para quem gosta de pesquisar e ler sobre costumes sem dúvida é uma ótima pedida.

O Diário de Bernardina – da monarquia à república, pela filha de Benjamin Constant |Editora Zahar |Organizado por Celso Castro e Renato Lemos

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário